top of page

Justiça considera "GREVE IRREGULAR E ABUSIVA" e determina retorno imediato das aulas.

A CDL tentou avisar, mas foi má interpretada pela APLB


Na última quarta-feira, A APLB foi à frente da CDL de Porto Seguro para reclamar do Presidente da da Câmara de Dirigentes e Lojistas, Vinícius Brandão, porque ele pediu bom senso com a greve que estava prejudicando o comércio, a cidade e os trabalhadores.


A APLB agiu com atrocidade, tentando colocar os servidores públicos municipais e os associados da CDL contra o Presidente Vinícius Brandão. Ele declarou que não é e nunca foi contra o aumento dos salários dos professores, mas quis informar que a greve poderia gerar prejuízos também nos recebíveis desses profossionais, algo que a APLB não estava informando, e que que acabaria prejudicando queda nas vendas por ser uma classe rentável de grande importância em todo o mundo, porém, com grande atrocidade foi escrachado pelos representantes dessa associação por alertar e ainda solicitou que todos os servidores municipais não comprassem em lojas associadas da CDL e pediu que o presidente fosse retirado da associação com os dizeres em um carro de som: "Vinícius Brandão, na CDL, NÃO!"


Hoje, recebemos a notícia de que o que Brandão previa e alertou aconteceu. A justiça considerou a greve ilegal e determinou o retorno imediato das aulas sob pena de multa, além de autorizar o desconto dos dias sem aula na folha dos professores. "Parabéns APLB" por ser tão "competente" e trazer mais um prejuízo não só para a cidade, mas também para a própria categoria que representa.



A CDL de Porto Seguro, conforme protocolado em ofício na sede da APLB, reafirma sua disposição para debater e colaborar com a luta para melhoria da qualidade do ensino, da educação, das estruturas escolares, da merenda e da questão da evasão estudante. Todos esses desafios têm um impacto significativo na qualidade da mão de obra local e, consequentemente, nos baixos salários que muitos enfrentam.


É importante ressaltar que a grande maioria da população local que está desempregada não possui a qualificação escolar exigida pelas vagas disponíveis no mercado de trabalho. Isso cria um ciclo prejudicial que afeta não apenas os indivíduos desempregados, mas também o resultado econômico de toda a cidade.


A CDL acredita que um diálogo construtivo entre as partes interessadas, incluindo a APLB, é essencial para encontrar soluções para esses problemas complexos. O Presidente da CDL, Vinícius Brandão, está comprometido em trabalhar em conjunto para criar um ambiente de ensino mais propício ao desenvolvimento da comunidade, ao mesmo tempo em que se busca equilibrar as necessidades dos professores.


Nesse contexto, o Presidente Vinícius Brandão pede que a APLB considere os interesses de toda a comunidade, reconhecendo a importância de abordar não apenas questões salariais, mas também questões educacionais e econômicas que afetam a cidade como um todo.

Comments


Notícias em Destaque
Notícias Recentes
bottom of page